Dentes nascendo: como lidar com as dores do bebê? - Coisa de Mãe
13 jan 2011

Dentes nascendo: como lidar com as dores do bebê?

Post por Glauciana às 14:19 em Saúde

Alguns pediatras afirmam que não há influência nenhuma. Outros dizem que o intestino pode ficar solto. E há aqueles que dizem que algo pode acontecer. Enfim, é mais um daqueles assuntos controversos, mas que toda mãe sofre junto com seu bebê.

Dentinhos saindo podem ser sinônimo de dor, irritação, perda de apetite, falta de sono, diarréia, assaduras e muita, mas muita manha. Com meus meninos aconteceu tudo isso. E não há pediatra que me convença de que é tudo coincidência.

Eduardo sofreu com todos os dentes, mas muito mais quando os caninos saíram. Primeiro porque demorou mais para romperem e segundo que o intestino dele soltou geral. Não raras as vezes que o cocô escapou da fralda e ia fazendo um rastro no chão conforme ele andava.

Estamos nesse processo com Luca. Ele, o danado, nos enganou, pois seus dois primeiros dentinhos, os de baixo, vieram tranquilos, sem problema, deixando aquela boquinha banguela a coisa mais linda do mundo com os dois pontinhos brancos. Mas, depois, quando os de cima vieram, afe, foram noites e noites de choro.

Ele começou cedo, por volta dos 6 meses os de baixo já saíram. Em seguida, vieram os 4 de cima, mas todos com sintomas de irritação e dor. Nele, por incrível que pareça, o intestino não solta. Ao contrário, fica preso. O que também não é legal, porque aí são duas dores: na gengiva e na barriga.

Agora estamos com vários vindo ao mesmo tempo. Caos total lá em casa. Ele normalmente fica em estado febril (a temperatura entre 36,5º e 37,9º ainda não é considerada febre), perde o apetite, o que dá dó, pois é bom de garfo o gostosinho. Aí, sem dormir e comer direito o corpo dele dá brecha para os vírus. Então, ele tem emendado uma virose na outra. Estamos na terceira. Primeiro foi catapora, depois uma que atacou o intestino e agora está com mais uma, que pipocou manchinhas vermelhas na pele.

Aí resolvi compartilhar que isso é algo natural, que toda criança passa pelo processo da dentição, umas mais tranquilas outras mais problemáticas. O que eu faço, bem, além de muita paciência é:

– Nos momentos de falta de apetite, o ideal é oferecer outros tipos que o bebê aceite bem. Como a gengiva doi ao mastigar os sólidos, Luca acaba mamando muito mais. Ofereço o peito de hora em hora, já que a alimentação é líquida e não pode deixar a criança sem nutrição;

– Oferecer frutas mais geladinhas. Luca não foi acostumado a comer as coisas geladas, porque tudo em casa fica na fruteira, em temperatura ambiente, mas nesses dias eu coloco as frutas para refrescarem um pouco na geladeira. Assim, percebo que alivia a dor na gengiva;

– A papinha não deve estar muito quente, porque o calor aumenta os sintomas ruins na boca;

– Os remédios que uso são bem fraquinhos e só para amenizar os sintomas. Uso alivium (ibuprofeno) em gotas para baixar a febre e tirar um pouco da dor, já que ele também tem a função de antiinflamatório. Na gengiva gosto de usar Camomilina C. Abro o comprimido e solto o pozinho em uma colher e vou passando, com o dedo, diretamente na gengiva. Eles, normalmente, deixam, porque além de ser adocicado, amortece um pouco a área. No meio da noite quando ele não consegue dormir, aplico Nenê Dent, que não é tão indicado, mas dá uma boa melhora em casos mais severos. Aqui vale dizer que tudo isso deve ser prescrito pelo pediatra, que é quem mais conhece a saúde de seu bebê e estudou para isso. Atenção com o que leem na internet, mamães. Medicar o bebê sem ter a orientação do médico é perigosíssimo;

– Nos momentos de febre um banho morno ajuda bastante. Além disso, água é sempre bom para acalmar bebês e crianças. Então, nesses dias mais enjoados vale à pena abusar de banhos longos e cheios de brincadeiras.

As dicas são essas, mas o principal é termos paciência e oferecer o que o bebê com dor mais quer: carinho e aconchego. Provavelmente ele vai querer muito colo. E é fácil imaginar o porquê. Se nós, adultos, quando doentes ou com alguma dor já ficamos mais suscetíveis, quiçá esses pingos de gente. O ideal aqui é contarmos até 10 nas muitas vezes que o cansaço bater e pegar no colo, dar carinho, fazer as vontades do bebê. Afinal, mamães, para essa situação vale um mantra que cabe em quase todos os momentos complicados do bebê: “vai passar“.

Imagem: Daqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

108 comentários para "Dentes nascendo: como lidar com as dores do bebê?" | Adicione o seu »

  1. joseane
    set 10, 2014 @ 17:03 {Responder}

    Ola Minha bebé tem sete meses ja nasceu dois dentinhos e agora ta enxada a gengibe pra nasce outro ta sem forme nao mamá so ningau suco danoni cha e frutas mais quando ta pra nasce o dente nao que comer nada nao se o que cazar

    [Reply]

  2. Emanuelle
    set 15, 2014 @ 00:34 {Responder}

    Olá… Muito bom seu blog me ajudou mto. Meu pititinho ta com 9 meses. Irritado sem apetite, gengiva inchada, dormindo mal….manhoso, diarreia….ta triste…demora muito p passar esses dias terríveis??? Obrigada!

    [Reply]

  3. Edina Deniz Pereira
    set 18, 2014 @ 19:38 {Responder}

    Adorei essa comentário, ajudou muito.

    [Reply]

  4. luana ferreira
    set 19, 2014 @ 23:31 {Responder}

    Olá! gente estou a uma semana semdormir minha bb tem um ano e os dentinhos estão querendo sair eka deu dois dias de febre e agpra esta a quatro dias totalmente empolada oq fazer? estou muito preocupada

    [Reply]

  5. regiane rodrigues da costa
    set 21, 2014 @ 18:55 {Responder}

    Oi minha baby ta cm 10 meses e os dentinhos se romperam ela ta muito ebjoada soq colo deu frebre e nao come so mama no peito sera q demora pra passar tudo isso ela ta sofrendo tadinha.

    [Reply]

  6. Flávia
    out 03, 2014 @ 03:14 {Responder}

    Afff…q desespero. Minha Duda de 1ano7meses está com os caninos nascendo e está com febre de 38° há 5 dias, há 3 noites não dorme bem, acorda chorando com dor. Estouraram 2 aftas na boca, não come nada, só mama. Hj a gripe a atacou…nem Alivium, nem Tylenol, nem novalgina melhora a dor. Choro junto com ela…ai q fase…

    [Reply]

Deixe um comentário





  • * requerido
*